Jornalismo adversário: a crise do segundo mandato de Dilma Rousseff na capa do jornal

  • Li-Chang Shuen Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão
Palavras-chave: Jornalismo adversário. Narrativa. Dilma Rousseff

Resumo

O artigo analisa a narrativa do jornalismo adversário nas manchetes e chamadas de capa dos jornais O Globo e Folha de S. Paulo durante a crise do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. A análise de narrativa contemplou 793 unidades textuais. Defendemos a hipótese de que os jornais contribuíram, com sua narrativa, para a crise do governo eleito ao agirem como atores políticos de oposição. Os resultados mostram que os jornais se comportaram como contendores políticos e foram agentes ativos no processo de desestabilização do governo durante a crise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Li-Chang Shuen, Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão
Professora Adjunta do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão. Estágio pós-doutoral no Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ. Doutorado em Ciências Sociais na UNB. Mestrado em Comunicação na UFPE. Graduação em Comunicação Social, habilitação Jornalismo, na UFMA.
Publicado
21-12-2018
Como Citar
Shuen, L.-C. (2018). Jornalismo adversário: a crise do segundo mandato de Dilma Rousseff na capa do jornal. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.1511
Seção
Ahead of Print