Memória visual e representação do rock e da jovem guarda nas capas de discos LP (1959-1970)

  • Herom Vargas Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, São Paulo, Brasil
  • Mozahir Bruck Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
Palavras-chave: Capa de disco. Rock brasileiro. Jovem Guarda. Memória. Representação.

Resumo

rock brasileiro nos anos 1960 foi uma música de grande sucesso e importância para a indústria fonográfica. Dentre várias mídias, as capas de discos se destacam por representarem a música, a juventude e as articulações da memória na fotografia e no design. O objetivo deste artigo é entender a construção da memória do início do rock no Brasil e da jovem guarda por meio das representações visuais nas capas dos long-playings (LPs). O corpus compreende as discografias de 35 artistas, entre 1959 e 1970. Usamos as noções de representação (HALL, 2016; LOTMAN, 1998); memória (HALBWACHS, 1990; HUYSSEN, 2001; POLLAK, 1989; BOSI, 2003; RICOUER, 2007); performance (ZUMTHOR, 2010) e design (DONDIS, 2003). O estudo destaca as representações de corpos e comportamentos, e como o design traduziu rock e juventude nas capas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Herom Vargas, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, São Paulo, Brasil

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo.

 

Mozahir Bruck, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Bolsista produtividade CNPq.

 

Referências

AUSLANDER, Philip. Liveness: performance in mediatized culture. 2. ed. New York: Routledge, 2008.

BARBOSA, Marialva. Comunicação, história e memória: diálogos possíveis. Matrizes, v. 13, n. 1, p. 13-25, jan./abr. 2019.

BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê, 2003.

CIDREIRA, Renata Pitombo. A moda nos anos 60/70 (comportamento, aparência e estilo). Recôncavos - Revista do Centro de Artes, Humanidades e Letras, v. 1, n. 2, p. 35-44, 2008.

DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FRÓES, Marcelo. Jovem Guarda: em ritmo de aventura. São Paulo: Ed. 34, 2000.

GARSON, Marcelo. Imprensa de nicho e música jovem no Brasil: O Mundo é dos Brotos e Revista do Rock (1960-1965). Antíteses, v. 10, n. 19, p. 185-210, jan./jun. 2017.

GROPPO, Luís A. O rock e a formação do mercado de consumo cultural juvenil. 1996. 313 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas,1996.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice/Edit. Revista dos Tribunais, 1990.

HALL, Stuart. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Apicuri/ PUC-Rio, 2016.

HENNION, Antoine. Gustos musicales: de una sociología de la mediación a una pragmática del gusto. Comunicar – Revista Científica de Educomunicación, v. XVII, n. 34, p. 25-33, 2010.

HUYSSEN, Andreas. En busca del futuro perdido: cultura y memoria en tiempos de globalización. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2001.

JONES, Steve; SORGER, Martin. Covering music: a brief history and analysis of album cover design. Journal of Popular Music Studies, v. 11, n. 1, p. 68-102, 1999.

LAUS, Egeu. Mostra de capas de disco no Brasil: os primeiros anos; 1951 a 1958. São Paulo: ADG, 1999.

LOTMAN, Iuri. La semiosfera II. Semiótica de la cultura, del texto, de la conducta y del espacio. Madrid/Valencia: Ediciones Cátedra/ Frónesis Universidad de Valencia, 1998.

MATESCO, Viviane. Corpo, imagem e representação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

MEDEIROS, Paulo de Tarso C. A aventura da jovem guarda. São Paulo: Brasiliense, 1984.

MELO, Chico Homem de (Org.). O design gráfico brasileiro: anos 60. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

MESTRINER, Fabio. Design de embalagem: curso avançado. São Paulo: Makron Books, 2002.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira: cultura brasileira e indústria cultural. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1991.

PAIANO, Enor. O berimbau e o som universal: lutas culturais e indústria fonográfica nos anos 60. 1994. 241 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

PEDERIVA, Ana Barbosa A. Jovens tardes de guitarras, sonhos e emoções: fragmentos do movimento musical-cultural Jovem Guarda. 1998. 183 f. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

POTIER, Suely M. Boer. Gíria em canções da Jovem Guarda. 2001. 145 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.

PUGIALLI, Ricardo. Almanaque da Jovem Guarda. São Paulo: Ediouro, 2006.

REZENDE, André Novaes de. Da Lapa para a capa: estudo intersemiótico das capas de discos de samba vinculadas à imagem do malandro. 2006. 110 f. Dissertação (Mestrado em Educação, Arte e História da Cultura) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2006.

RICOUER, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Unicamp, 2007.

TOTA, Antonio P. O imperialismo sedutor: a americanização do Brasil na época da segunda guerra. São Paulo: Cia. das Letras, 2000.

VALDIVIA, Marcia B. Velhos tempos, belos dias: Roberto Carlos nos embalos da Jovem Guarda – 1963-1968. 2002. 152 f. Dissertação (Mestrado em História) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.

VICENTE, Eduardo. Da vitrola ao iPod: uma história da indústria fonográfica no Brasil. São Paulo: Alameda, 2014.

ZIMMERMANN, Maíra. Jovem Guarda: moda, música e juventude. São Paulo: Estação das Letras e Cores/Fapesp, 2013.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

Publicado
28-06-2020
Como Citar
Vargas, H., & Bruck, M. (2020). Memória visual e representação do rock e da jovem guarda nas capas de discos LP (1959-1970). E-Compós, 23. https://doi.org/10.30962/ec.2007
Seção
Artigos Originais