Entre o glamour e o engajamento social:

um estudo de caso sobre a performance de Anitta no Instagram durante a pandemia de Covid-19

Palavras-chave: Cultura das celebridades. Instagram. Pandemia. Performance.

Resumo

O artigo discute implicações da pandemia de Covid-19 sobre cultura de celebridades no contexto brasileiro. Em diálogo com estudos sobre celebridades e reconfigurações no ambiente digital, apresenta-se um estudo de caso que visa compreender como Anitta, cantora brasileira mais popular do Instagram, negocia seu status na plataforma antes e após o início da quarentena. Conclui-se que a redução de aspectos glamourosos, demonstrações de engajamento social e a expansão da atuação no entretenimento estão entre as principais estratégias discursivas da artista, em fenômeno representativo da fusão acelerada entre lógicas associadas a celebridades “tradicionais” e práticas de microcelebridades.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Evangelista Cunha, Universidade Federal Fluminense, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil

Bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD/CAPES) do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Doutora e Mestre em Comunicação pela mesma instituição. Pesquisadora do Laboratório de Pesquisa em Culturas e Tecnologias da Comunicação (LabCult/UFF).

Referências

ANTUNES, Amanda Almeida. O extraordinário sujeito comum: Um estudo sobre influenciadores, dinâmicas de identidade. 2018. 334 f. Tese (Doutorado em Comunicação Social). Departamento de Comunicação Social, PUC-Rio, Rio de Janeiro, 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições, v. 70, p. 225, 2010 [1977].

BOURDIEU, Pierre. Le capital social: notes provisoires. Actes de la Recherche em Sciences Sociales, n. 31, p. 2-3, 1980.

BURGESS, Jean; GREEN, Joshua. YouTube e a revolução digital. São Paulo: Aleph, p. 24, 2009.

CAMPANELLA, Bruno. Celebridade, engajamento humanitário e a formação do capital solidário. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, v. 21, n. 2, 2014.

CASHMORE, Ellis. Celebrity culture. Londres: Routledge, 2014.

COLEMAN, Stephen. How democracies have disengaged from young people. In: Young citizens in the digital age. Routledge, 2007. p. 180-199.

COLLINS, Sue. Traversing authenticities: The West Wing president and the activist Sheen. Politicotainment: Television's Take on the Real. New York: Palgrave, p. 181-211, 2007.

DE SOUZA, Fabíola Carolina; MEDEIROS, Fernanda Faria; SANTANA, Paulo Henrique Basílio. A performance do comediante Whindersson Nunes. Signos do Consumo, v. 11, n. 1, p. 47-59, 2019.

DRIESSENS, Olivier. A celebritização da sociedade e da cultura: entendendo a dinâmica estrutural da cultura da celebridade. Ciberlegenda, n. 31, p. 8-25, 2014.

DYER, Richard. Heavenly Bodies: Film Stars and Society. Londres: British Film Institute, 1979.

EVANGELISTA, Simone. Novos tempos, novos ídolos: microcelebridades e práticas de construção de audiência no YouTube. In: 40º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Anais.... Curitiba: Intercom, 2017.

FRANÇA, Vera. Celebridades: identificação, idealização ou consumo. In: _____________ et al. (org.). Celebridades no século XXI: transformação no estatuto da fama. Porto Alegre: Sulina, 2014.

GARCÍA-RAPP. The digital media phenomenon of YouTube beauty gurus: the case of Bubzbeauty. IJWBC, v. 12, n. 4, p. 360-375, 2016.

GIBBS, Graham. Análise de dados qualitativos: coleção pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman Editora, 2009.

GOFFMAN, Erwin. A representação do eu na vida cotidiana. Petrópolis, RJ: Editora Vozes. 1975.

GORIN, Valérie; DUBIED, Annik. Desirable people: Identifying social values through celebrity news. Media, culture & society, v. 33, n. 4, p. 599-618, 2011.

HEINICH, Nathalie. De la Visibilité: Excellence et singularité en régime médiatique. Paris: Éditions Gallimard, 2012.

HOGAN, Bernie. The presentation of self in the age of social media: Distinguishing performances and exhibitions online. Bulletin of Science, Technology & Society, v. 30, n. 6, p. 377-386, 2010.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Ed34, 2003.

HUDDART, Stephen. Do we need another hero? Understanding Celebrities’ Roles in Advancing Social Causes. Montral: McGill University, 2005.

HULIARAS, Asteris; TZIFAKIS, Nikolaos. Bringing the individuals back in? Celebrities as transnational activists. In: TSALIKI, Liza; FRANGONIKOLOPOULOS, Christos; _____________. (eds.). Transnational celebrity activism in global politics: changing the world, p. 29-44. Bristol: Intellect Ltd, 2011.

KAPIDZIC, Sanja; HERRING, Susan C. Race, gender, and self-presentation in teen profile photographs. New Media & Society, v. 17, n. 6, p. 958-976, 2015.

KARHAWI, Issaaf. Influenciadores digitais: conceitos e práticas em discussão. Communicare, v. 17, p. 46-61, 2017.

KELLER, Jessalynn Marie. Virtual feminisms: Girls’ blogging communities, feminist activism, and participatory politics. Information, Communication & Society, v. 15, n. 3, p. 429-447, 2012.

LANA, Lígia. O reconhecimento amoroso dos fãs: compreendendo as relações entre personagens da mídia e indivíduos comuns. Comunicação & Cultura, v. 12, p. 29-45, 2011.

MARSHALL, P. David. Celebrity and power: Fame in contemporary culture. Minessota: University of Minnesota Press, 1997.

MARWICK, Alice; BOYD, Danah. To see and be seen: Celebrity practice on Twitter. Convergence, v. 17, n. 2, p. 139-158, 2011.

MORIN, Edgar. As estrelas: mito e sedução no cinema. São Paulo: José Olympio, 1989.

NASH, Kate. Global citizenship as show business: the cultural politics of Make Poverty History. Media, Culture & Society, v. 30, n. 2, p. 167-181, 2008.

O GLOBO. O que faz Felipe Neto e Anitta terem peso comparável ao de Bolsonaro nas redes. On-line, 03 jun 2020. Disponível em: https://cutt.ly/sa2owXm. Último acesso: 20 jul 2020.

PANIS, Koen; VAN DEN BULCK, Hilde.. Celebrities’ quest for a better world: understanding Flemish public perceptions of celebrities’ societal engagement. Javnost – The Public, v. 19. n. 3, p. 75–92, 2012.

PAPACHARISSI, Zizi. Affective publics: Sentiment, technology, and politics. Oxford: Oxford University Press, 2015.

POLIVANOV, Beatriz. Dinâmicas identitárias em sites de redes sociais: estudo com participantes de cenas de música eletrônica no Facebook. Rio de Janeiro: Multifoco, 2014.

ROJEK, Chris. Celebridade. Rio de Janeiro: Rocco, 2008.

SALMON, Christian. Storytelling: la machine à fabriquer des histoires et à formater les esprits. Paris: La Découverte, 2013.

SARDINHA, Edson. Anitta comemora recuo de deputado com quem discutiu por direito autoral. Congresso em Foco. On-line, 07 mai 2020. Disponível em: https://cutt.ly/wa2oxmU. Último acesso: 20 jul 2020.

SCHECHNER, Richard. What is performance? In: _____________.Performance studies: an introduction. Londres: Routledge, p. 28-51, 2006.

STREET, John. Celebrity politicians: popular culture and political representation. The British journal of politics and international relations, v. 6, n. 4, p. 435-452, 2004.

THOMPSON, John B. A Mídia e a Modernidade: Uma Teoria Social da Mídia. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

TURNER, Graeme. Understanding celebrity. Nova York: Sage, 2013.

VAN DEN BULCK, Hilde. Celebrity philanthropy and activism: Mediated interventions in the global public sphere. Londres: Routledge, 2018.

WHEELER, Mark. Celebrity politics. Cambridge: Polity Press, 2013.

Publicado
16-09-2020
Como Citar
Evangelista Cunha, S. (2020). Entre o glamour e o engajamento social:: um estudo de caso sobre a performance de Anitta no Instagram durante a pandemia de Covid-19. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.2168
Seção
Ahead of Print