Imagens-totens e circulação: a chancela jornalística no caso Michael Jackson

  • Ana Paula da Rosa
Palavras-chave: Fotojornalismo, Midiatização, Símbolos, Circulação

Resumo

Este artigo pretende investigar as estratégias que são promovidas para pôr em circulação as imagens jornalísticas. Trata-se, então, de um estudo sobre o que está distribuído midiaticamente e que é reinscrito em dispositivos diversos, portanto ao mesmo tempo circulação e circularidade. Assim, parte-se do pressuposto de que, cada vez mais há crescente número de imagens ofertadas, contudo, há um diminuto número de imagens que se fixam, as chamadas vetoras, ou que se tornam totens exatamente por seu potencial de fixação e autorreferencialidade, pois convocam estruturas profundas do imaginário e são chanceladas jornalisticamente. Para verificar tal hipótese, esta pesquisa apresenta como corpus um conjunto de imagens a respeito da morte de Michael Jackson. Como suporte teórico são empregados autores como Cassirer, Flusser, Baitelo Junior, Márcia Benetti e Ferreira, dentre outros. O que se busca responder é: como se dá a criação de imagens simbólicas ou totens pela midiatização?

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
23-12-2014
Como Citar
da Rosa, A. P. (2014). Imagens-totens e circulação: a chancela jornalística no caso Michael Jackson. E-Compós, 17(2). https://doi.org/10.30962/ec.1052
Seção
Artigos Originais