Cinema in extremis: notas sobre um silêncio estridente em O homem urso

  • Marcelo Carvalho da Silva
Palavras-chave: O homem urso, Herzog, Treadwell, elisão sonora, imagem-cristal

Resumo

O ambientalista Timothy Treadwell, protagonista do filme O homem urso (Grizzly man, 2005) de Werner Herzog, filia-se à galeria dos grandes personagens herzoguianos. Treadwell foi morto por um urso pardo no Alasca, no outono de 2003. O único vestígio dessa morte – tema latente do filme – é uma gravação em áudio realizada por acaso pela própria câmera de vídeo de Treadwell. O grande interesse da sequência onde esse áudio está inserido reside na maneira como Herzog o elide. Tal elisão suscita questões sobre os limites da imagem (Serge Daney e André Bazin) e a imagem-cristal deleuziana. Afinal, até onde uma imagem pode ir (questão ética) e como deve ser realizada (questão estética)? Palavras-chave O homem urso. Herzog. Treadwell. Elisão sonora. Imagem-cristal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
10-01-2013
Como Citar
Carvalho da Silva, M. (2013). Cinema in extremis: notas sobre um silêncio estridente em O homem urso. E-Compós, 15(3). https://doi.org/10.30962/ec.805
Seção
Dossiê Temático