Oh bondage! Up yours! Sexualidades dissidentes e manifestações não-normativas do desejo na obra de Hito Steyerl

Palavras-chave: Dissidências sexuais e de gênero, Sensibilidade queer, Estética da resistência, Hito Steyerl

Resumo

Este artigo discute as possibilidades de agenciamento de uma sensibilidade queer em diálogo com os feminismos dissidentes no documentário Lovely Andrea, produzido em 2007 pela artista e pesquisadora alemã Hito Steyerl. O filme mostra a autora no Japão, em busca de uma fotografia de si mesma feita vinte anos antes, em um ritual de bondage. O artigo se baseia principalmente nas contribuições teóricas da própria Steyerl (2010, 2012, 2014, 2015), de Beatriz Preciado (2008, 2015) e de Franco Berardi (2016) para acionar um debate sobre manifestações não-normativas do desejo, práticas sexuais dissidentes e política das imagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Machado Ramos de Almeida, Centro Universitário Ritter dos Reis – UniRitter

Doutora em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora do curso de Comunicação Social da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA).

Jamer Guterres de Mello, Universidade Anhembi Morumbi (UAM).
Pesquisador de Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi (UAM), São Paulo. Doutor em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Publicado
29-08-2019
Como Citar
Ramos de Almeida, G. M., & Mello, J. G. de. (2019). Oh bondage! Up yours! Sexualidades dissidentes e manifestações não-normativas do desejo na obra de Hito Steyerl. E-Compós, 22(1). https://doi.org/10.30962/ec.1559
Seção
Artigos Originais