Performance e documentário de memória afetiva

  • Cássio dos Santos Tomaim UFSM/campus de Frederico Westphalen/RS
Palavras-chave: Documentário autobiográfico, Performance, Memória traumática.

Resumo

Propõe-se a uma aproximação inicial da relação entre performance e memória traumática e suas implicações para a narrativa documentária em primeira pessoa (autobiográfica). Entende performance como um comportamento expressivo capaz de transmitir a memória e a identidade cultural, a partir da valorização tanto do repertório quanto do arquivo, como proposto por Diana Taylor (2013). Neste tipo de cinema o testemunho é da ordem da performance, de uma performance afetiva do documentarista. O teor testemunhal destes documentários se reveste de um potencial afeccional, em que o cineasta que narra é também afetado pela narração do trauma/passado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássio dos Santos Tomaim, UFSM/campus de Frederico Westphalen/RS
Doutor em História pela UNESP/Franca (2008). Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM.
Publicado
29-08-2019
Como Citar
Tomaim, C. dos S. (2019). Performance e documentário de memória afetiva. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.1573
Seção
Ahead of Print