Entrever no (in)visível: imaginação, comunicação oracular e potência criativa

Palavras-chave: Imaginação. Arte divinatória. Criatividade

Resumo

Propomos investigar o que se processa no espaço entre o que se olha e o que se vê. Para tanto, tratamos do processo de adentrar o intermediário entre objeto e sujeito, entre coisa e visão da coisa, que também pode ser entendido como a junção não fusional entre ambos, ou a ausência de ambos em que se abre um território desconhecido, livre das noções de tempo e espaço. Na busca pela compreensão do fenômeno do entrever, tomamos a arte divinatória como lugar do exercício de ver no território intermediário do “entre”, e a imaginação como modo de percepção de relações e correspondências entre as coisas e seus diversos planos de realidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Florence Dravet, Universidade Católica de Brasília
Formada em Letras pela Universidade de Montpellier - França, Mestrado e Doutorado em Ciências da linguagem na Universidade de paris III - Sorbonne Nouvelle, com tese sobre Comunicação Intercultural. Fez pós-doutorado em Comunicação na Universidade de Brasília - UnB. Professora e atual coordenadora do Mestrado em Comunicação da Universidade Católica de Brasília.
Publicado
29-08-2019
Como Citar
Dravet, F. (2019). Entrever no (in)visível: imaginação, comunicação oracular e potência criativa. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.1627
Seção
Ahead of Print