EM Empreendedorismo para Migrantes:

relações entre gastronomia, consumo cultural e economia criativa

  • Sofia Cavalcanti Zanforlin International Association of Media and Communication Research, IAMCR
  • Renata Maria do Amaral Universidade Federal de Pernambuco
Palavras-chave: Migração. Empreendedorismo. Consumo Cultural.

Resumo

Este artigo analisa o projeto Raízes na Cozinha, desenvolvido em São Paulo em 2017 pela ONG Migraflix, a partir de observação participante, entrevistas semi-estruturadas e aplicação de questionários. O projeto capacitou migrantes a se tornar empreendedores e vender comida de seus países de origem. O objetivo do artigo é discutir a experiência a partir de dois vieses: a análise da gastronomia como experiência cosmopolita e promoção do consumo cultural e a problematização do empreendedorismo como meio de integração econômica à sociedade, com ênfase na economia criativa. O resultado indica que a intenção humanitária pode ser insuficiente para superar barreiras sociais, econômicas e culturais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sofia Cavalcanti Zanforlin, International Association of Media and Communication Research, IAMCR
Professora do PPGCOM e da graduação da Universidade Católica de Brasília. Pós-Doutorado no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Práticas do Consumo (ESPM - SP), Doutora em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011), mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília (2004) e graduada em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (2001). Autora dos livros Etnopaisajes en las Metrópolis Brasileñas - migración, comunicación y sentimiento de pertenencia (Editorial UOC, 2016), resultado da pesquisa de doutorado, e Rupturas Possíveis: Representação e Cotidiano na série televisiva Os Assumidos (Queer as Folk), - Editora Annablume, 2005, resultado da pesquisa de mestrado. Pesquisadora associada do NIEM - Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios (UFRJ). Vice- coordenadora do Grupo de Trabalho - Diaspora and Media - do International Association of Media and Communication Research, IAMCR. Desenvolve pesquisas com interface entre a episteme comunicacional, migrações e diásporas contemporâneas, consumo cultural, cosmopolitismos e construção dialógica de diversidades. Comunicação intercultural, negociação de pertencimentos, cidadania, e as interferências culturais no espaço urbano. Usos e apropriações das Tecnologias de Informação e Comunicação, as TICs, e produção de discursos, contra-discursos e resistências; mediações interpessoais e transnacionais. Identidades, alteridades, subjetividades.
Renata Maria do Amaral, Universidade Federal de Pernambuco

Jornalista da UFPE, doutora em Comunicação pela UFPE

Referências

AGIER, Michel. Borderlands: Towards an Anthropology of the Cosmopolitan Condition. Malden, MA: Polity Press, 2016.
ATALA, Alex; DÓRIA, Carlos Alberto. Com unhas, dentes & cuca: prática culinária e papo-cabeça ao alcance de todos. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2008.
CAMPBELL, Colin. A ética romântica e o espírito do consumismo moderno. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.
CASAQUI, Vander; SINATO. Angelina. Empreendedorismo social em perspectiva global: bem comum, trabalho e engajamento na retórica do capitalismo contemporâneo. Revista Eptic, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 186-198, jan./abr. 2015.
DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.
DÓRIA, Carlos Alberto. Formação da culinária brasileira. São Paulo: Três Estrelas, 2014.
FERNÁNDEZ-ARMESTO, Felipe. Comida: uma história. Rio de Janeiro: Record, 2004.
FLORIDA, Richard. Cities and the creative class. New York: Routledge, 2005.
FOUCAULT, Michel. O nascimento da biopolítica. Lisboa: Edições 70, 2010.
HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 15-46, jul./dez. 1997.
LAVINAS, Eleonora Leite Costa; REZENDE, Renata. Gastronomia midiática: reality shows e a estetização da comida na TV. Lumina, Juiz de Fora, v. 11, n. 3, p. 75-94, set./dez. 2017.
MARTENS, Lydia; WARDE, Alan. Eating out: social differentiation, consumption and pleasure. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.
MILLER, Toby. Culture + Labor = Precariat. Communication and Critical/Cultural Studies, Washington, v. 7, n. 1, p. 96-99, mar. 2010.
MILLER, Toby; AKSIKAS, Jaafar; HARNEY, Stephano. Culture Industries: critical interventions, Lateral – Journal of The Cultural Studies Association, Chicago, v. 1, n. 1, 2012.
NUSSBAUM, Martha. Education for citizenship in an Era of Global Connection, Studies in Philosophy and Education, Amsterdã, v. 21, n. 4-5, p. 289–303, 2002.

POULAIN, Jean-Pierre. Sociologias da alimentação: os comedores e o espaço social alimentar. Florianópolis: Editora da UFSC, 2004.
ROQUE, Tatiana. Subjetividades no ponto cego da esquerda. Le Monde Diplomatique Brasil. São Paulo, 3 fev. 2017. Disponível em: Acesso em: 2 fev. 2018.
SCHOLLIERS, Peter. Inovação e tradição: o novo cenário da gastronomia. In: FREEDMAN, Paul. (Org.) A história do sabor. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2009. p. 333-357.
SLATER, Don. Cultura de consumo e modernidade. São Paulo: Nobel, 2002.
YÚDICE, George. A conveniência da cultura: usos da cultura na era global. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.
Publicado
31-08-2019
Como Citar
Zanforlin, S. C., & do Amaral, R. M. (2019). EM Empreendedorismo para Migrantes:. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.1647
Seção
Ahead of Print