“Mãe empreendedora”

entre a promessa de uma subjetividade emergente e a frustração performática

  • Julia Salgado Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Marianna Ferreira Jorge Universidade Federal Fluminense (UFF)
Palavras-chave: Subjetividade. Neoliberalismo. Mal-estar.

Resumo

Este artigo objetiva examinar o ideal subjetivo construído em torno da figura da “mompreneur”, neologismo inglês que designa uma nova categoria social: a de mães empreendedoras. Após sua criação em 1996, esta nova classificação se disseminou exponencialmente nos últimos anos em muitos países do mundo, inclusive no Brasil. O intuito do trabalho é compreender alguns de seus sentidos, bem como suas implicações nas subjetividades contemporâneas. Recorrendo à análise de discurso de matriz foucaultiana, examinamos depoimentos postados no grupo Maternativa, presente no Facebook, onde podemos constatar uma ambiguidade entre o ideal subjetivo e a frustração decorrente de um imperativo performático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, Lívia. Igualdade e meritocracia. A ética do desempenho nas sociedades modernas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.
CASTELLANO, Mayka. Vencedores e Fracassados: O Imperativo do Sucesso na Cultura da Autoajuda. Curitiba: Editora Appris, 2018.
DELEUZE, Gilles. Conversações. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.
______. Vigiar e punir: nascimento da prisão; tradução de Raquel. Ramalhete. Petrópolis, Vozes, 1987.
FREIRE FILHO, João. (org.) Ser feliz hoje: reflexão sobre o imperativo da felicidade. Rio de Janeiro: Editora FGV: 2010.
HACKING, Ian. Making Up People. In: T.L. Heller et al. (org). Reconstructing Individualism. Stanford, CA: Stanford University Press, 1985.
HAN, Byung Chul. Sociedade do cansaço. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.
JORGE, Marianna Ferreira. Desempenho tarja preta: medicalização da vida e espírito empresarial na sociedade contemporânea. Niterói, RJ: Eduff, 2018 (em prelo).
KRUEGER, Meredith. Care and capitalist crisis in anglophone digital landscapes: the case of the mompreneur. MA thesis. University of Washington, 2015.
LEAL, Tatiane. A mulher poderosa: construções da vida bem-sucedida feminina no jornalismo brasileiro. Dissertação de mestrado em Comunicação e Cultura. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2015.
PINTO, Céli. Feminismo, História e Poder. Revista de Sociologia e Política. Curitiba, v.18, n. 36, p. 15-23, jun. 2010.
SALGADO, Julia. Entre solitários e solidários: o empreendedor nos discursos da Folha de S. Paulo (1972-2011). Tese de doutorado em Comunicação e Cultura. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2016.
Publicado
30-09-2019
Como Citar
Salgado, J., & Jorge, M. F. (2019). “Mãe empreendedora”. E-Compós, 22(1). https://doi.org/10.30962/ec.1695
Seção
Artigos Originais