Funk carioca: música eletrônica popular brasileira?!

  • Simone Pereira de Sá
Palavras-chave: Música eletrônica, Funk carioca, Gêneros musicais

Resumo

O trabalho aborda o funk carioca, tomando-o como um gênero dentro da música eletrônica. Para tanto, busca compreender a sua construção genérica a partir de apropriações e hibridações, propondo três marcos para a compreensão e contextualização do fenômeno. O primeiro é o de seu surgimento na periferia da cidade do Rio de Janeiro no final dos anos de 1970 sofrendo a influência do Miami Bass. O segundo é o momento de desenvolvimento do estilo carioca, com letras em português e produção brasileira, destacando-se o trabalho do DJ Marlboro. E o terceiro é a entronização do gênero no circuito de música eletrônica experimental, a partir da sua associação ao electroclash. Marcos aos quais podem associar-se diferentes discursos sobre o funk – que oscilam entre os pólos da demonização e da valorização do gênero. O argumento desenvolve-se a partir da discussão de Simon Frith e de Jeder Janotti Jr. sobre a noção de gênero musical, em diálogo com Martin-Barbero, Canclini e Will Straw; dialogando ainda com Hermano Vianna e Micael Herschman sobre a história do funk.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
de Sá, S. P. (2007). Funk carioca: música eletrônica popular brasileira?!. E-Compós, 10. https://doi.org/10.30962/ec.195
Seção
Artigos Originais