“Alianças Exóticas”

a integração do Brasil com a América Latina na ótica de O Globo

  • Juliana Gagliardi Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
  • Afonso de Albuquerque Universidade Federal Fluminense, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil
Palavras-chave: O Globo, América Latina, Imprensa, Política Externa

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar o discurso do jornal O Globo sobre as alianças construídas pela política externa brasileira nos governos do Partido dos Trabalhadores (PT). Nosso argumento é que ao falar sobre isso o jornal demonstrou a defesa de um determinado modelo de desenvolvimento e de inserção na ordem global em reação a mudanças políticas, econômicas e sociais ocorridas na América Latina nas duas primeiras décadas dos anos 2000, a partir do movimento de “virada à esquerda”. Esse movimento viabilizou uma crise de identidade ao se chocar com a premissa de que a região teria um compromisso natural com um modelo ocidental de desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Gagliardi, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense e pesquisadora de pós-doutorado no Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com bolsa da CAPES/INCT (Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação.).

Afonso de Albuquerque, Universidade Federal Fluminense, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professor do Programa de pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense.

Referências

ALBUQUERQUE, Afonso. A campanha presidencial no Jornal Nacional: observações preliminares. Comunicação e Política, v. 1, n. 1, p. 23-40, 1994.
ALDÉ, Alessandra; MENDES, Gabriel; FIGUEIREDO, Marcus. Tomando Partido: imprensa e eleições presidenciais em 2006. Política e Sociedade, n. 10, p. 153-172, 2007.
ANDERSON, Benedict. Imagined Communities: Reflections on the Origin and Spread of Nationalism. London: Verso Books, 1983.
APPADURAI, Arjun. Modernity at Large. Minneapolis, MN, London: University of Minnesotta Press, 1996.
ARDITI, Benjamin. Arguments about the Left Turns in Latin America: A Post-Liberal Politics? Latin American Research Review, v. 43, n. 3, pp. 59-81, 2008.
AZEVEDO, Fernando Antonio. Imprensa, Partido dos Trabalhadores e eleições presidenciais (1989-2006). XVII Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós). São Paulo, 2008.
AZEVEDO, Fernando. A imprensa brasileira e o PT: um balance da cobertura das eleições presidenciais (1989-2006). Eco-Pós, v. 12, n. 3, p. 48-65, 2009.
BETHELL, Leslie. “O Brasil e a ideia de ‘América Latina’ em perspectiva histórica.” Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 22, n. 44, pp. 289-321, 2009.
BOAS, Taylor. Mass media and politics in Latin America. In Domínguez, Jorge I.; Shifter, Michael (Eds.). Constructing Democratic Governance in Latin America. 4th ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2013. p. 48-77.
BORTOLUCI, Jose H.; JANSEN, Robert S. Toward a postcolonial sociology: The view from Latin America. Political Power and Social Theory 24: 199–229, 2013.
CAMERON, Maxwell. Latin America’s Left Turns: beyond good and bad. Third World Quarterly, v. 30, n.2, pp. 331-348, 2009.
CASTAÑEDA, Jorge. “The Latin America’s left turn”. Foreign Affairs, n. 85, pp. 28-43, 2006.
CHATURVEDI, Vinayak. (Ed.) Mapping Subaltern Studies and the Postcolonial. London; New York: Verso Books, 2000.
DULCI, Tereza Maria Spyer. As Conferências Pan-americanas (1889-1928): identidades, união aduaneira e arbitragem. São Paulo: Alameda, 2013.
FIRMSTONE, Julie. Editorial Journalism and Newspapers’ Editorial Opinions. In Oxford Research Encyclopedia of Communication [Accesso: 15 fev. 2020]. Disponível em: https://oxfordre.com/communication/view/10.1093/acrefore/9780190228613.001.0001/acrefore-9780190228613-e-803. 2019.
GAGLIARDI, Juliana. Imprensa em rede na América Latina: a Sociedade Interamericana de Imprensa e o Grupo de Diários América. Revista Brasileira de Estudos Estratégicos, V. 9, N. 17, 2017.
GIAMBIAGI, Fabio. Obsessão psicanalítica, O Globo, Rio de Janeiro, 8 abr. 2013. Opinião, p. 13.
GONZÁLEZ-CASANOVA, Pablo. Internal colonialism and national development. Studies in Comparative National Development 1(4): 27–37, 1965.
LEVITSKY, Steven; ROBERTS, Kenneth M. Latin America’s left tur: a framework for analysis. In: ______. ______. (Eds.). The resurgence of the Latin American left. Baltimore: John Hopkins University Press, 2011. p. 1-30.
MAGNOLI, Demétrio. Lula e a falência da doutrina Garcia, O Globo, Rio de Janeiro, 31 jan. 2013. Opinião, p. 23.
MAGNOLI, Demétrio. Declínio do declinismo, O Globo, Rio de Janeiro, 16 jan. 2014. Opinião, p. 13.
MIGNOLO, Walter D. Globalization, civilization processes, and the relocation of languages and cultures. In: Jameson, F. and Miyoshi. M. (Eds). The Cultures of Globalization. Durham, NC: Duke University Press, pp. 32–53, 1998.
MIGNOLO, Walter D. The Idea of Latin America. Malden, MA: Blackwell Publishing, 2005.
MIGUEL, Luis Felipe. Mídia e eleições: a campanha de 1998 na Rede Globo. Dados – Revista de Ciências Sociais, V. 42, N. 2, 1999.
O GLOBO. O destino dos aliados do Itamaraty. O Globo, Rio de Janeiro, 1 dez. 2011a. Opinião, p. 6.
O GLOBO. Sinal de sensatez na diplomacia, O Globo, Rio de Janeiro, 15 mar. 2013a. Opinião, p. 22.
O GLOBO. Prejuízos da diplomacia de benemerências, O Globo, Rio de Janeiro, 30 mai. 2013b. Opinião, p. 16.
O GLOBO. A polêmica agenda do governo Dilma, O Globo, Rio de Janeiro, 25 jun. 2013c. Opinião, p. 20.
O GLOBO. Bolivarianos e Dilma se isolam na farsa do Golpe 2016. O Globo, Rio de Janeiro, 20 abr. 2016. Opinião, p. 20.
ORTIZ, Renato. From incomplete modernity to world modernity. Deadalus 129(1): 249–260, 2000.
PARAMIO, Ludolfo. Giro a la izquierda y regreso del populismo. Nueva Sociedad, n. 205, p. 62-74, 2006.
PEREIRA, Merval. Túnel do Tempo, O Globo, Rio de Janeiro, 15 jan. 2013d. Opinião, p. 4.
PETKOFF, Teodoro. Las dos izquierdas. Nueva Sociedad, n. 197, p. 114-128, 2005.
PORTO, Mauro. Political Communication Research in Latin America. In MAZZOLENI, Gianpietro (Ed.). The International Encyclopedia of Political Communication. John Wiley & Sons, 2015.
ROCHLIN, James. Latin America's Left Turn and the New Strategic Landscape: The Case of Bolivia. Third World Quarterly, v. 28, n. 7, pp. 1327-1342, 2007.
SCHAMIS, Hector. “A ‘left-turn’ in Latin America? Populism, socialism and democratic institutions.” Journal of Democracy, v.17, n.4, pp. 21-34, 2006.
SELIGSON, Mitchell. The rise of populism and the left in Latin America. Journal of Democracy, v.18, n.3, pp. 81-95, 2007.
WALLERSTEIN, Immanuel. European Universalism: The Rhetoric of Power. New York; London: The New Press, 2006.
WEYLAND, Kurt; MADRID, Raúl L.; HUNTER, Wendy. Leftist Governments in Latin America: successes and shortcomings. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.
WHITEHEAD, Laurence. Latin America: A New Interpretation. New York: Palgrave MacMillan, 2006.
Publicado
10-09-2020
Como Citar
Gagliardi, J., & de Albuquerque, A. (2020). “Alianças Exóticas”: a integração do Brasil com a América Latina na ótica de O Globo. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.2078
Seção
Ahead of Print