Espectros virtuais: a construção de corpos-sígnicos em comunidades virtuais de relacionamento

  • Cíntia Dal Bello
Palavras-chave: Cibercultura, Identidade, Visibilidade mediática

Resumo

Este artigo tem por objetivo refletir sobre a questão da identidade em comunidades virtuais de relacionamento – sua construção simbólica como referência à subjetividade do indivíduo e sua relação com a alteridade em um ambiente de alta visibilidade, a partir da constatação de que as redes telemáticas compõem novos processos de subjetivação e o cyberspace propicia novas formas de experimentar as dimensões de ser, estar e relacionar-se. Para tanto, propõe a análise do Orkut como espaço discursivo de enunciação do “eu” onde diversos processos sígnicos são mobilizados na constituição de um espaço de fala a partir do qual o indivíduo possa ser reconhecido e reconhecer a si mesmo como sujeito, dando concretude à sua subjetividade no ciberespaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Bello, C. D. (2007). Espectros virtuais: a construção de corpos-sígnicos em comunidades virtuais de relacionamento. E-Compós, 10. https://doi.org/10.30962/ec.208
Seção
Artigos Originais