Fontes de informação nas redes pró e contra o discurso de Bolsonaro sobre o Coronavírus

Palavras-chave: Fontes de informação. Mediação. Twitter. Coronavírus.

Resumo

O artigo analisa as fontes de informação utilizadas em um corpus de 135 mil tweets feitos com as hashtags #Bolsonarotemrazao e #OBrasilprecisapararBolsonaro. A partir da análise e categorização dos hiperlinks presentes nestas mensagens investigamos as fontes de informação - entendidas como parte essencial dos processos de mediação - utilizadas na construção de diferentes discursos sobre o Coronavírus e identificamos as diferenças entre os tipos de fontes mobilizadas em ambos posicionamentos. Resultados apontam que enquanto as mensagens ligadas à hashtag pró-Bolsonaro são dominadas pela mídia alternativa, os tweets da hashtag contra ele apresentam fontes mais diversas, com maior presença das mídias tradicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nina Santos, Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil

Doutora em Ciências da Informação e da Comunicação pela Université Panthéon-Assas / Paris II. Pós-doutoranda no Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital. Pesquisadora associada do Centro de Análise e Pesquisa Interdisciplinar em Mídia da Université Panthéon-Assas / Paris II.

Referências

ALDÉ, Alessandra, ESCOBAR, Juliana e CHAGAS, Viktor. A febre dos blogs de política. In: Encontro Anual da COMPÓS, 15, 2006, Bauru.

ALVES, M. Desarranjo da visibilidade, desordem informacional e polarização no Brasil entre 2013 e 2018. Tese de doutorado. Universidade Federal Fluminense. 2019.

AMARAL, Adriana; RECUERO, Raquel; MONTARDO, Sandra (org.). Blogs.com. Um estudo sobre blogs e comunicação. São Paulo: Momento Editorial, 2009.

ATTON, C.; COULDRY, N. Introduction. Media, Culture & Society, v. 25, p. 579–586, 2003.

BASTOS, M. T.; MERCEA, D. Serial activists: Political Twitter beyond influentials and the twittertariat. New Media & Society, 1461444815584764-, 2015.

BENKLER, Y.; FARIS, R.; ROBERTS, H. Network Propaganda. Manipulation, disinformation, and radicalization in American politics. [s.l: s.n.].

BOYD, D. M.; ELLISON, N. B. Social network sites: definition, history, and scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication, v. 13, n. 1, Oct. 2007.

BRUNS, A.; MOE, H. Structural layers of Communication on Twitter. In: K. Weller, A. Bruns, J. Burgess, M. Mahrt and C. Puschmann. Twitter and Society. New York: Peter Lang, 2014.

CANAVILHAS, J.; RODRIGUES, C. Jornalismo móvel. Linguagens, géneros e modelos de negócio. Covilhã: LabCom.IFP, 2017.

CASTELLS, Manuel. 2009. Communication power. Oxford: Oxford University Press.

CHADWICK, A. The Hybrid Media System: Politics and Power. Oxford University Press, 2013.

ELDRIDGE II, S. A.; GARCÍA-CARRETERO, L.; BROERSMA, M. Disintermediation in Social Networks: Conceptualizing Political Actors’ Construction of Publics on Twitter. Media and Communication, v. 7, n. 1, p. 271, 2019.

FERRON, B. Des médias de mouvements aux mouvements de médias. Mouvements, v. 61, n. 1, p. 107, 2010.

GARCIA, R. G.; TRERE, E. The #YoSoy132 movement and the struggle for media democratization in Mexico. Convergence, p. 1354856514541744-, 2014.

GERBAUDO, P. Political parties in the digital era. In: DUTTON, W. H. (Ed.). . A Research Agenda for Digital Politics. Glos: Edward Elgar Publishing Limited, 2020. p. 37–47.

GERBAUDO, P. Tweets and the Streets. London: Pluto Press, 2012.

GOMES, W.; DOURADO, T. Fake news, um fenômeno de comunicação política entre jornalismo, política e democracia. Estudos de Jornalismo e Mídia, 2019.

GOMES, W. Fake news, crise epistêmica e epistemologia tribal. Revista Cult, 8 de abr. de 2019.

GOMES, W. “Nós somos a rede social!’: o protesto político entre as ruas e as redes”. In: Mendonça, Ricardo F.; Pereira, Marcos A.; Filgueiras, Fernando (eds.). Democracia digital: publicidade, instituições e confronto político. Belo Horizonte: Editora da UFMG, p.71-394, 2016.

HEPP, A. Deep mediatization. Nova Iorque: Routledge, 2020.

JOATHAN, Í.; ALVES, M. O Twitter como ferramenta de campanha negativa não oficial: uma análise da campanha eleitoral para a Prefeitura do Rio de Janeiro em 2016. Galáxia. Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica. ISSN 1982-2553, n. 43, p. 81–98, 2020.

LEMOS, A. Epistemologia da comunicação, neomaterialismo e cultura digital. Galáxia (São Paulo), v. 404, n. 43, p. 54–66, 2020.

LEMOS, A. As estruturas antropológicas do ciberespaço. In: Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2008.

LIVINGSTONE, S. On the Mediation of Everything: ICA Presidential Address 2008. Journal of Communication, v. 59, n. 1, p. 1–18, 2009.

LYCARIÃO, D. Mudanças climáticas sob o prisma da esfera pública: a mediação jornalística como fator de legitimação democrática no caso da COP-15. p. 104, 2014.

MARTÍN-BARBERO, J. De los medios a las mediaciones. Comunicación, cultura y hegemonía. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 1987

MERAZ, S.; PAPACHARISSI, Z. Networked gatekeeping and networked framing on #egypt. The International Journal of Press/Politics, v. 18, n. 2, p. 138–166, 2013.

MITOZO, I. B.; COSTA, G. D. A.; RODRIGUES, C. HOW DO TRADITIONAL MEDIA INCORPORATE STATEMENTS FROM POLITICAL ACTORS IN SOCIAL MEDIA ? Brazilian Journalism Research, v. 16, n. 1, p. 152–177, 2020.

MORAES, F. M.; ADGHIRNI, Z. Jornalismo e Democracia: o papel do mediador. E-Compós, v. 14, n. 2, 2012.

NEWMAN, N. et al. Reuters Institute Digital News Report 2019. Reuters Institute, 2019.

NIELSEN, R. K. et al. Navigating the ‘ Infodemic ’: How People in Six Countries Access and Rate News and Information about Coronavirus. Reuters Institute, 2020.

PENTEADO, Claudio L C; SANTOS, Marcelo B P dos; ARAUJO, Rafael de P A. Novas práticas políticas na internet: estudo do Blog Fatos e Dados. In: COMPOLÍTICA, 3., 2009, São Paulo.

PERUZZO, C. M. K. Mídia regional e local: aspectos conceituais e tendências. Comunicação & Sociedade, v. 26, n. 43, p. 67–84, 2005.

RODRÍGUEZ, C.; FERRON, B.; SHAMAS, K. Four challenges in the field of alternative, radical and citizens’ media research. Media, Culture & Society, v. 36, n. 2, p. 150–166, 2014.

SANTOS, J. G. DOS et al. WhatsApp , política mobile e desinformação : a hidra nas eleições presidenciais de 2018. Comunicação e Sociedade, v. 41, n. 2, p. 307–334, 2019.

SANTOS, N. The reconfiguration of the communication environment: Twitter in the 2013 Brazilian protests. Tese de doutorado. Université Panthéon-Assas, 2019.

SANTOS, N. F.; ALMADA, M. P. Midiativismo em rede: Twitter e as críticas aos meios de comunicação tradicionais em um sistema híbrido de comunicação. Esferas, n. 14, p. 18–36, 2019.

SANTOS, N. Esfera de visibilidade e comunicação desintermediada: uma análise do blog Fatos e Dados. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Fedeal da Bahia, 2010.

RECUERO, R.; SOARES, F. B. O Discurso Desinformativo sobre a Cura do COVID-19 no Twitter : Estudo de caso. E-Compós, 2020.

SCHMIDT, J. H. Twitter and the rise of personal publics. In: Twitter and society, p.3–14, 2014.

SEGERBERG, A.; BENNETT, W. L. Social Media and the Organization of Collective Action: Using Twitter to Explore the Ecologies of Two Climate Change Protests. The Communication Review, v. 14, n. 3, p. 197–215, 2011.

SHOEMAKER, P., EICHHOLZ, M., KIM, E., & WRIGLEY, B. Individual and routine forces in gatekeeping. Journalism and Mass Communication Quarterly, 78(2), 233–246, 2001.

SILVA, S. P. DA; MUNDIM, P. S. Mediações no YouTube e o caso ‘Ocupação do Complexo do Alemão’: características e dinâmica de uso. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, v. 38, n. 1, p. 231–253, 2015.

STIER, S.; SCHÜNEMANN, W. J.; STEIGER, S. Of activists and gatekeepers: Temporal and structural properties of policy networks on Twitter. New Media and Society, v. 20, n. 5, p. 1910–1930, 2018.

SUZINA, A. Is mediactivism a kind of poor journalism?. In: 12th OURMedia Conference, Bruxelas, 2019.

THOMPSON, J. B. (2005). The New Visibility. Theory, Culture & Society, 22(6), 31–51. https://doi.org/10.1177/0263276405059413

WAISBORD, S. Bridging the Divide between the Press and Civic Society. Nordicom Review, n. Jubilee Issue, p. 105–116, 2009.

Publicado
07-10-2020
Como Citar
Santos, N. (2020). Fontes de informação nas redes pró e contra o discurso de Bolsonaro sobre o Coronavírus. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.2210
Seção
Ahead of Print