A produção de artigos e papers apresentados em eventos acadêmicos brasileiros sobre o YouTube na área de Internet & Política entre 2005 e 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30962/ec.2256

Palavras-chave:

YouTube. Internet e Política. Comunicação Política. Bibliometria. Análise de Conteúdo.

Resumo

O objetivo desta pesquisa é avaliar como o YouTube é estudado na área de Internet & Política (I&P) no Brasil. Através de uma combinação entre Bibliometria e Análise de Conteúdo, analisamos 85 ​papers de evento e artigos publicados em periódicos entre 2005 e 2019, recuperados através do ​Google Scholar. O foco recai sobre i) especificidades de distribuição temporal e regional, e ii) objetos de estudo e abordagens teóricas mais utilizadas. Os resultados apontam que a produção sobre YouTube em I&P cresce a partir de 2011, que as campanhas eleitorais são objeto de estudo majoritário e que “estratégia política/eleitoral” e “identidade, sociabilidade e cidadania” são as abordagens mais utilizadas no universo analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Cardoso Sampaio, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil

Doutor em Comunicação pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor permanente do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná (UFPR). 

Bruno Washington Nichols , Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil

Mestre em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Paraná (UFPR). 

Nilton Cesar Monastier Kleina, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil

Mestre em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná (UFPR). 

Djiovanni Jonas França Marioto, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). 

Referências

ARTHURS, Jane; DRAKOPOLOU, Sophia; GANDINI, Alessandro. Researching YouTube. Convergence: The International Journal of Research into New Media Technologies, v. 24, n. 1, p. 3-15, 2018.

BAUER, Martin. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: Bauer, M.; Gaskell, G. (org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2007, p. 189-217.

SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Pesquisa brasileira de mídia 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Brasília: Secom, 2015.

BRASIL. Lei nº 12.034, de 29 de setembro de 2009. Estabelece normas para as eleições. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12034.htm#art4>. Acesso em 24 jun. 2020.

BOYD, Danah M.; ELLISON, Nicole B. Social Network Sites: Definition, History, and Scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication, v. 13, p. 210-230, 2008.

BURGESS, J.; GREEN, J. Youtube: online video and participatory culture. Second edition ed. Cambridge, UK ; Medford, MA: Polity Press, 2018.

CGI.br. TIC Domicílios 2019. Disponível em: <https://www.cetic.br/pt/pesquisa/domicilios/indicadores/>. Acesso em 24 de jun. 2020.

CGI.br. TIC Kids Online Brasil 2019. Disponível em: <https://cetic.br/pesquisa/kids-online/>. Acesso em 24 de jun. 2020.

CORUJA, Paula. YouTube em pauta: uma análise das teses e dissertações em Comunicação de 2010 a 2015. Revista Communicare, v. 17, n. 2, p. 82-99, 2017.

DAVIDSON, James et al. The YouTube video recommendation system. In: THE FOURTH ACM CONFERENCE, 2010, Barcelona, Spain. ACM Press, 2010.

DIJCK, José Van. The culture of connectivity: a critical history of social media. New York: Oxford University Press, 2013.

HERTZOG, L. Dá um like, se inscreve no canal e compartilha o vídeo: Um estudo sociológico sobre o trabalho e as novas tecnologias digitais no YouTube Brasil. 2019. 339 f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, 2019.

KEELAN, Jennifer; PAVRI-GARCIA, Vera; TOMLINSON, George; WILSON, Kumanan. YouTube as a source of information on immunization: a content analysis. JAMA, v. 298, n. 21, p. 2482–2484, 2007.

LANGE, Patricia G. Kids on YouTube: Technical Identities and Digital Literacies. Walnut Creek, CA: Left Coast Press, 2014.

LANGE, Patricia G. Publicly Private and Privately Public: Social Networking on YouTube. Journal of Computer-Mediated Communication, n. 13, p. 361-380, 2008.

LEWIS, Rebecca. Alternative Influence: Broadcasting the Reactionary Right on YouTube. [S.l.]: Data & Society Research Institute, 2018

MAY, Albert L. Who Tube? How YouTube’s News and Politics Space Is Going Mainstream. International Journal of Press/Politics, v. 15, n. 4, p. 499 –511, 2010.

MARTÍN-MARTÍN, Alberto; THELWALL, Mike; ORDUNA-MALEA, Enrique; LÓPEZ-CÓZAR, Emilio. Google Scholar, Microsoft Academic, Scopus, Dimensions, Web of Science, and OpenCitations' COCI: a multidisciplinary comparison of coverage via citations. ArXiv preprint arXiv: 2004.14329, 2020.

MUGNAINI, Rogério; DAMACENO, Rafael; DIGIAMPIETRI, Luciano; MENA-CHALCO, Jesús. Panorama da produção científica do Brasil além da indexação: uma análise exploratória da comunicação em periódicos. Transinformação, 31: 1-15, 2019.

MILIKEN, Mary; GIBSON, Kerri; O'DONNELL, Susan. User-generated video and the online public sphere: Will YouTube facilitate digital freedom of expression in Atlantic Canada?. American Communication Journal, v. 10, n. 3, p. 1-14, 2008.

RIEDER, Bernhard; MATAMOROS-FERNÁNDEZ, Ariadna; COROMINA, Òscar. From ranking algorithms to ‘ranking cultures’: Investigating the modulation of visibility in YouTube search results. Convergence: The International Journal of Research into New Media Technologies, v. 24, n. 1, pp. 50-68, 2018.

SAMPAIO, Rafael Cardoso; BRAGATTO, Rachei Callai; NICOLÁS, Maria Alejandra. A construção do campo de internet e política: análise dos artigos brasileiros apresentados entre 2000 e 2014. Revista Brasileira de Ciência Política, n.21, p. 285-320, Set/Dec 2016.

SAMPAIO, Rafael Cardoso, MITOZO, Izabele, MASSUCHIN, Michelle Goulart, FONTES, Giulia Sbaraini, PENTEADO, Cláudio Luis de Camargo. Ciberpolítica, ciberativismo e cibercultura: uma análise dos papers apresentados no grupo de trabalho da Anpocs. BIB, n. 85, 126-147, julho de 2018.

SNELSON, Chareem. YouTube Across the Disciplines: A Review of the Literature. MERLOT Journal of Online Learning and Teaching, v. 7, n. 1, p. 159-169, 2011.

SOUKUP, Paul A. Looking at, with and through YouTube. Communication Research Trends, v. 33, n. 3, p. 3-34, 2014.

SPINAK, Ernesto. Diccionario Enciclopédico de Bibliometría, Cienciometría e Informetría. Caracas: Unesco, 1996.

THINK WITH GOOGLE. Pesquisa Video Viewers: como os brasileiros estão consumindo vídeos em 2018. Disponível em: <https://www.thinkwithgoogle.com/intl/pt-br/tendencias-de-consumo/pesquisa-video-viewers-como-os-brasileiros-estao-consumindo-videos-em-2018/>. Acesso em 24 de jun. 2020.

WE ARE SOCIAL, KEPIOS, HOOTSUITE. Digital 2019 – Brazil. Disponível em: <https://datareportal.com/reports/digital-2019-brazil>. Acesso em 24 de jun. 2020.

Downloads

Publicado

29-10-2021

Como Citar

Sampaio, R. C., Nichols , B. W., Kleina, N. C. M., & Marioto, D. J. F. (2021). A produção de artigos e papers apresentados em eventos acadêmicos brasileiros sobre o YouTube na área de Internet &amp; Política entre 2005 e 2019. E-Compós, 24. https://doi.org/10.30962/ec.2256

Edição

Seção

Artigos Originais