Acabou o Quadriênio, e agora?

Alguns desafios em relação à avaliação de periódicos na área de comunicação

  • Thaiane Oliveira Universidade Federal Fluminense, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil https://orcid.org/0000-0002-8588-3548
  • Rafael Grohmann Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil https://orcid.org/0000-0003-1063-8668
  • Miriam de Souza Rossini Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil https://orcid.org/0000-0002-0004-1449
  • Gabriela Borges Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil
  • Thiago Falcão Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil https://orcid.org/0000-0001-6302-2264
  • Igor Sacramento Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Palavras-chave: avaliação de periódicos, internacionalização, índice H, políticas científicas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaiane Oliveira, Universidade Federal Fluminense, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil

Doutora e mestra em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Professora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2. Pesquisadora do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estudos Comparados em Administração de Conflitos (INCT-InEAC) e da Cátedra Unesco de Políticas para o Multilinguismo. Líder do Grupo de Pesquisa Laboratório de Investigação em Ciência, Inovação, Tecnologia e Educação (CiteLab). 

Rafael Grohmann, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Doutor e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade de São Paulo (USP). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Coordenador do Laboratório de Pesquisa DigiLabour, que mantém uma newsletter. Coordenador no Brasil do projeto Fairwork, vinculado à University of Oxford. Pesquisador do projeto Histories of AI: Genealogy of Power (University of Cambridge) a partir de um International Research and Collaboration Award. 

Miriam de Souza Rossini, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora Associada do DEpartamento de Comunicação e do Programa em Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Coordenadora do Grupo de Pesquisa Processos Audiovisuais (CNPq/UFRGS). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

Gabriela Borges, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil

Doutora e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-S`P). Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Thiago Falcão, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Doutor e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporânea da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Coordenador do Laboratório de Pesquisa em Mídia, Entretenimento e Sociedade – LENS – da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil.

Igor Sacramento, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Doutor e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em  Comunicação e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisador do Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Laces/Icict/Fiocruz). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

Referências

ALBUQUERQUE, Afonso; OLIVEIRA, Thaiane. Pensando o Recolonial nos estudos da Comunicação: reflexões a partir da América Latina. Comunicação, Mídia e Consumo, v.18, n. 51, 2021.

ALBUQUERQUE, Afonso. The institutional basis of anglophone western centrality. Media, Culture & Society, p.0163443720957893, 2020.

ALONSO, Sergio et al. h-Index: A review focused in its variants, computation and standardization for different scientific fields. Journal of informetrics, v. 3, n. 4, p. 273-289, 2009.

BARATA, Rita de Cássia Barradas. Dez coisas que você deveria saber sobre o Qualis. Boletim Técnico do PPEC, v. 2, n. 1, p. 17p.-17p., 2017.

BARNES, Cameron. The h-index Debate: An Introduction for Librarians. The Journal of Academic Librarianship, v.43, n.6, p.487-p.494, 2017.

BEER, David. The Data Gaze: Capitalism, Power and Perception. London: Sage, 2018.

BENNETT, Karen. The “butler” syndrome: academic culture on the semiperiphery. Revista Canaria de Estudios Ingleses, n.69, p.155-171 Dec. 2014.

BORNMANN, Lutz; MUTZ, Rüdiger; DANIEL, Hans-Dieter. The h index research output measurement: Two approaches to enhance its accuracy. Journal of Informetrics, v. 4, n. 3, p. 407-414, 2010.

BROWN, Wendy. Undoing the Demos: Neoliberalism's Stealth Revolution. New York: Zone Books, 2015.

BROWN, Wendy. Cidadania Sacrificial: Neoliberalismo, capital humano e políticas de austeridade. São Paulo: Zazie, 2018.

CARVALHO, Laura. Valsa Brasileira: do boom ao caos econômico. São Paulo: Todavia, 2018.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A Nova Razão do Mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

LARIVIÈRE, Vincent; HAUSTEIN, Stefanie; MONGEON, Philippe. The oligopoly of academic publishers in the digital era. PloS one, v. 10, n. 6, p. e0127502, 2015.

LIMA, Manolita Correia; MARANHÃO, Carolina Machado Saraiva de Albuquerque. O sistema de educação superior mundial: entre a internacionalização ativa e passiva. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), v. 14, n. 3, p. 583-610, 2009.

OLIVEIRA, Thaiane. As políticas científicas na era do conhecimento: uma análise de conjuntura sobre o ecossistema científico global. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 24, n. 1, p. 191-215, 2019.

OLIVEIRA, Thaiane; HOLZBACH, Ariane; GROHMANN, Rafael; TAVARES, Camilla. E se os editores de revistas científicas parassem? A precarização do trabalho acadêmico para além da pandemia. Revista Contracampo, v. 39, n. 2, 2020.

POELL, Thomas; NIEBORG, David; VAN DIJCK, José. Plataformização. Fronteiras - Estudos Midiáticos. v. 22, n. 1, 2020.

SCHOLZ, Trebor. Cooperativismo de Plataforma. São Paulo: Autonomia Literária, 2017.

SUZINA, Ana Cristina. English as lingua franca. Or the sterilisation of scientific work. Media, Culture & Society, p. 0163443720957906, 2020.

VAN DIJCK, José; POELL, Thomas; DE WAAL, Martijn. The Platform Society: Public Values in a Connective World. Oxford: Oxford University Press, 2018.

WENDL, Michael C. H-index: however ranked, citations need context. Nature, v. 449, n. 7161, p. 403-403, 2007.

Publicado
23-12-2020
Como Citar
Oliveira, T., Grohmann, R., de Souza Rossini, M., Borges, G., Falcão, T., & Sacramento, I. (2020). Acabou o Quadriênio, e agora? Alguns desafios em relação à avaliação de periódicos na área de comunicação. E-Compós, 23. https://doi.org/10.30962/ec.2373
Seção
Editorial