A vigilância no capitalismo contemporâneo

Olhar desde a Economia Política da Comunicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30962/ec.2592

Palavras-chave:

Capitalismo, Vigilância, Subsunção do trabalho, Datificação, Hegemonia

Resumo

O trabalho discute a vigilância no capitalismo contemporâneo, apresentando uma crítica ao conceito de capitalismo de vigilância, de Shoshana Zuboff, a partir da Economia Política da Comunicação. Argumenta que a vigilância deve ser vista como parte do problema da hegemonia, contribuindo centralmente para: i) ampliação da subsunção do trabalho no capital, numa “subsunção vigiada”; ii) redução do tempo de circulação e da aleatoriedade da mercadoria, a partir do tratamento de dados; iii) aprofundamento da dominação social, dadas as transformações tecnológicas que compõem nova estrutura de mediação social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Martins, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil

Doutora em Comunicação Social pela Universidade de Brasília (UnB, 2018), com período sanduíche no Instituto Superior de Economia e Gestão (Iseg) da Universidade de Lisboa. Professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Ceará. 

Referências

ABILIO, L. C. Uberização: Do empreendedorismo para o autogerenciamento subordinado. Psicoperspectivas, 18(3), 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5027/psicoperspectivasvol18-issue3-fulltext-1674. Acesso: 10 jul. 2021.

BOLAÑO, C. R. S. Indústria cultural, informação e capitalismo. São Paulo: Hucitec, 2000.

________, C. R. S. Sobre intelecto geral, capital, comunicação e conhecimento: uma leitura dos Grundrisse. Revista de Economia, v. 34, n. especial, p.35-49. Editora UFPR, 2008.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2012. v. 1.

CGI.br/NIC.br. Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nos Domicílios Brasileiros – TIC Domicílios 2019. Disponível em: https://cetic.br/pesquisa/domicilios/indicadores/. Acesso: 11 ago. 2021.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

DARDOT, P; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Editora Boitempo, 2016.

FACEBOOK pagará multa milionária por uso indevido de dados biométricos. Olhar Digital, 30 jan. 2020. Disponível em: https://olhardigital.com.br/2020/01/30/noticias/facebook-pagara-multa-milionaria-por-uso-indevido-de-dados-biometricos/. Acesso em: 22 fev. 2022.

FEENBERG, A. Marcuse ou Habermas: Duas críticas da tecnologia. In: NEDER, R. T. (Org.). Andrew Fenberg: racionalização democrática, poder e tecnologia. Brasília: Observatório do Movimento pela Tecnologia Social na América Latina/Centro de Desenvolvimento Sustentável ‐ CDS. Ciclo de Conferências Andrew Feenberg. Série Cadernos PRIMEIRA VERSÃO: CCTS ‐ Construção Crítica da Tecnologia & Sustentabilidade. Vol. 1. Número 3. 2010.

FIGUEIREDO, C. Algoritmos, subsunção do trabalho, vigilância e controle: novas estratégias de precarização do trabalho e colonização do mundo da vida. Revista Eptic, Vol. 21, nº 1, jan.-abri. 2019.

FUCHS, C. Against Divisiveness: Digital Workers of the World Unite! A Rejoinder to César Bolaño. Television & New Media 2015, Vol. 16(1) 62–71.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. Tradução Carlos Nelson Coutinho. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002. v. 3. Maquiavel: notas sobre o Estado e a política.

_________, A. Cadernos do Cárcere. Vol. 4. São Paulo: Civilização Brasileira, 2001.

HUWS, U. Logged labour: a new paradigm of work organisation? Work Organisation, Labour & Globalisation, Vol. 10, No. 1 (Spring 2016), pp. 7-26. Published by: Pluto Journals.

LECHER, C. How Amazon automatically tracks and fires warehouse workers for ‘productivity’. The Verge. 25 de abril de 2019. Disponível em: https://www.theverge.com/2019/4/25/18516004/amazon-warehouse-fulfillment-centers-productivity-firing-terminations. Acesso: 18 de jul. 2021.

MACHADO, D. F. A modulação de comportamento nas plataformas de mídias sociais. In: SOUZA, J.; AVELINO, R.; SILVEIRA, S. A. da (Orgs.). A sociedade de controle: Manipulação e modulação nas redes digitais. São Paulo: Editora Hedra, 2018.

MARTINS, Helena. Comunicações em tempos de crise: economia e política. São Paulo: Expressão Popular, 2020.

MARTINS, Helena. Crise pandêmica e ampliação da vigilância. In: VALENTE, Jonas C. L. (Org.). Cadernos de conjuntura das comunicações LaPCom-Ulepicc-Brasil 2021: pandemia, liberdade de expressão e polêmicas regulatórias na comunicação eletrônica. 1. ed. São Cristóvão: ULEPICC-Brasil, 2021, v. 1, p. 55-75.

MARX, K. A tecnologia do capital. Ítaca, México, 2005.

______, K. O capital: crítica da economia política [Livro I]. O processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2014.

______, K. O Capital: crítica da economia política [Livro III]. O processo global da produção capitalista. São Paulo: Boitempo, 2017.

MATTELART, A. Un mundo vigilado. Madri: Paidós, 2009.

MAZZUCATO, M. Por trás do iPhone, o Estado e os militares. Revista IHU Online. 18 out. 2019. Disponível em: https://outraspalavras.net/estadoemdisputa/por-tras-do-iphone-o-estado-e-os-militares/. Acesso em: 24 jun. 2022.

MORAES NETO, B. R. de. Marx, Taylor e Ford no final do século: reflexões sobre trabalho e cidadania. ORG & DEMO, n.3, p.55-60, 2002.

MOROZOV, E. Big Tech: a ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu, 2018.

__________, E. Capitalism’s New Clothes. The Baffler, 4 de fevereiro de 2019. Disponível em: https://thebaffler.com/latest/capitalisms-new-clothes-morozov. Acesso: 22 de jul. 2021.

SILVEIRA, S. A.; SOUZA, J.; AVELINO, R. Sociedade de Controle: manipulação e modulação nas redes digitais. São Paulo: Hedra, 2019.

SRNICEK, N. Platform Capitalism. SIEP, 2017.

UNCTAD. Digital Economy Report 2019. value creation and capture: implications for developing countries. United Nations Publications, New York, 2019.

VALENTE, J. C. L. Economia de plataforma: características, modelos e o surgimento dos monopólios digitais. In: A desmaterialização da economia nas ciências sociais e humanas. Ferreira, José Maria Carvalho (Org.). Clássica Editora. Lisboa, 2020.

VAN DIJCK, J. Datafication, dataism and dataveillance: Big Data between scientific paradigm and ideology. Surveillance & society, 12(2), 2014, p. 197-208.

WILLIAMS, R. Cultura e Materialismo. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

__________, R. Televisión: tecnologia y forma cultural. Buenos Aires: Paidós, 2011.

ZALLO, R. Economía de la comunicación y la Economía de la comunicación y la cultura cultura. Madrid: Akal, 1988.

ZUBOFF, S. Automatizar/informatizar: As duas faces da tecnologia inteligente”. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, 1994, v. 34, n. 6, p. 80-91.

________, S. A era do capitalismo de vigilância: A luta por um futuro humano na nova fronteira do poder. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2020.

ZURIARRAIN, J. M.. Amazon patenteia “pulseira ultrassônica” que monitora funcionário. El País. 08 de feveireiro de 2018. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/02/02/tecnologia/1517591256_241404.html&gt. Acesso: 15 jul. 2021.

Downloads

Publicado

07-07-2022

Como Citar

Martins, H. (2022). A vigilância no capitalismo contemporâneo: Olhar desde a Economia Política da Comunicação. E-Compós. https://doi.org/10.30962/ec.2592

Edição

Seção

Ahead of Print