O jornalismo nos conglomerados globais: prestação de serviços e entretenimento

  • Virginia Pradelina da Silveira Fonseca
Palavras-chave: Jornalismo, Economia política, Pósfordismo

Resumo

O artigo faz uma reflexão sobre as implicações da racionalidade pós-fordista, e da introdução das novas tecnologias de comunicação e informação, no jornalismo produzido no âmbito das indústrias culturais contemporâneas. Para isso, primeiramente, faz-se uma breve discussão sobre a estrutura social emergente no início do século XXI. A seguir, discorre-se sobre as variadas concepções de jornalismo ao longo da história da imprensa brasileira, e sua relação com as distintas etapas do capitalismo. Por fim, levanta-se a hipótese de que, sob o regime de acumulação flexível em vigor, em algumas empresas multimídia e em vias de transnacionalização, uma nova tendência possa estar a se estruturar: a prevalência do entretenimento e da prestação de serviços em detrimento da notícia de interesse público. A perspectiva de análise é a da Economia Política da Comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Fonseca, V. P. da S. (2005). O jornalismo nos conglomerados globais: prestação de serviços e entretenimento. E-Compós, 2. https://doi.org/10.30962/ec.32
Edição
Seção
Artigos Originais