Três formas do experimentalismo na MPB da década de 1970

  • Herom Vargas
Palavras-chave: Música popular brasileira. Experimentalismo. Contracultura. Anos 1970.

Resumo

Neste artigo, pretende-se analisar aspectos e características da produção experimental de compositores e grupos da música popular brasileira dos anos 1970, período marcado pela ditadura militar e pela expansão das indústrias midiáticas ligadas ao campo da canção popular (gravadoras e emissoras de TV). Parte-se da discussão teórica sobre experimentalismo feita por Umberto Eco e do conceito de “canção crítica”, de Santuza C. Naves, para pensar a “canção experimental”. Serão apontadas três linhas gerais da experimentação praticada por esses criadores: 1) relação entre tradição e modernidade, como herança tropicalista, mas efetivada em outro patamar; 2) experimentalismo como exercício estético realizado especificamente na materialidade do código poético e musical da canção visando determinados significados; 3) uso criativo do corpo e da performance como elementos produtores de sentido, em sintonia com a leitura nacional da contracultura. Palavras-chave Música popular brasileira. Experimentalismo. Contracultura. Anos 1970.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
28-09-2012
Como Citar
Vargas, H. (2012). Três formas do experimentalismo na MPB da década de 1970. E-Compós, 15(2). https://doi.org/10.30962/ec.800
Seção
Dossiê Temático