Partidarismo e ficções jornalísticas: a imprensa na eleição presidencial de 2010

  • Jakson Ferreira de Alencar
Palavras-chave: Imprensa, Eleição 2010, Partidarismo, Folha de S. Paulo, Narração dos fatos

Resumo

O artigo descreve e analisa a cobertura do jornal Folha de S. Paulo, em associação com outros órgãos de mídia brasileira, na eleição presidencial de 2010. Embora se declare como neutro, objetivo e pluralista, o jornal fez uma evidente, mesmo que não assumida, opção partidária na eleição contra a candidata Dilma Rousseff e a favor de José Serra. Isso aparece na cobertura e nas linhas editoriais subjacentes. A metodologia combina revisão bibliográfica e pesquisa de campo, embasando-se, sobretudo, na teoria sobre a narração dos fatos de Muniz Sodré (2009). Palavras-chave Imprensa. Eleição 2010. Partidarismo. Folha de S. Paulo. Narração dos fatos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
21-12-2013
Como Citar
de Alencar, J. F. (2013). Partidarismo e ficções jornalísticas: a imprensa na eleição presidencial de 2010. E-Compós, 16(2). https://doi.org/10.30962/ec.915
Seção
Dossiê Temático